Aquisição de Conhecimento
 
 
    A aquisição do conhecimento é a etapa do desenvolvimento que busca obter o conhecimento necessário à construção do sistema, e não acontece de uma só vez, mas distribuída por todo o processo.
    A aquisição do conhecimento deve ser realizada de acordo com as seguintes tarefas:     As características do especialista terão grande impacto na aquisição do conhecimento. A experiência deste influencia a organização, o armazenamento e a recuperação do conhecimento.  Quanto maior for a organização e mais refinado o processo de raciocínio, mais difícil decodificar o conhecimento e expressá-lo de forma básica.    O conhecimento do especialista não se encontra organizado de forma que possa ser extraído diretamente para a base de conhecimento. Muitos pesquisadores e engenheiros do conhecimento tem tentado trabalhar na construção de mecanismos que facilitem este processo.
    Outros fatores contribuem para que a aquisição do conhecimento seja a parte mais crítica no processo de desenvolvimento de um sistema baseado em conhecimento. São eles:     Vários pontos devem ser considerados no processo de aquisição do conhecimento, independente do método de desenvolvimento utilizado. A primeira delas, e talvez a mais complexa, é a identificação dos especialistas do domínio da organização que irão participar do desenvolvimento.    O segundo ponto é a motivação do especialista do domínio, que deve ser reforçada pelo engenheiro do conhecimento. Também devemos considerar a disponibilidade do especialista, que na maioria das vezes é um profissional muito ocupado. Por último, devemos nos preocupar com o que se refere a seleção e ao sequenciamento das técnicas de elicitação do conhecimento.
    O engenheiro do conhecimento desempenha um papel fundamental no processo de aquisição do conhecimento, fornecendo meios ao especialista para que ele consiga trasmitir a sua maneira de solucionar os problemas.
Técnicas de Elicitação do Conhecimento
     A aquisição do conhecimento é um processo que consiste em duas etapas: a elicitação e a representação do conhecimento. A elicitação é o processo de extração do conhecimento das fontes disponíveis.    Normalmente, as fontes de conhecimento são classificadas em três tipos: os especialistas do domínio, documentos escritos e contextos do mundo real. Essas fontes podem fornecer diferentes tipos de conhecimento:     Técnicas de elicitação do conhecimento são procedimentos sistemáticos que dão suporte ao engenheiro do conhecimento na tarefa de elicitação. As técnicas variam de acordo com o tipo da fonte de conhecimento. Elas funcionam como canais de comunicação entre as fontes de conhecimento, especialistas do domínio e engenheiros do conhecimento.  Abaixo seguem alguns exemplos de técnicas de elicitação.

   Entrevista

    Esta técnica é marcada por encontros ou discussões entre o engenheiro do conhecimento e o especialista do domínio, objetivando a obtenção de uma visão geral do domínio e o modo de solução de problemas do especialista.
    Muitas vezes o conhecimento do especialista não é diretamente comunicado no momento da entrevista. Além disso, o produto desta não é facilmente traduzido em regras e estruturas de controle de um sistema baseado em conhecimento. Existem três tipos de entrevistas:

 
    Análise e Observação

    As técnicas de elicitação englobadas neste grupo envolvem a observação, análise, ou simulação do desempenho de uma tarefa, ou a descrição da mesma, seja ela realizada pelo especialista ou por outra pessoa.

    Revisão

    Nesse conjunto de técnicas, o engenheiro do conhecimento relata o conhecimento adquirido ao especialista, que deve avaliá-lo.
    O engenheiro do conhecimento mostra o protótipo do sistema para o especialista e o usuário, analisa com ele alguns casos e recebe sua avaliação, com duração de duas ou três horas.

     Casos

    O especialista seleciona situações típicas reais, ou pouco comuns, e analisa esses casos com o engenheiro do conhecimento.

    
Principal