27/11/2017 08:53, postada por Leonardo Deganello de Souza

SECOMP 2017

No mês de setembro foi realizada a I Semana da Computação (SECOMP), sendo esta uma iniciativa dos alunos do PET-Informática, em parceria com CAINFO (Centro Acadêmico de Informática), CACCOM (Centro Acadêmico de Ciência da Computação), Grupo Conectadas, Softcom Empresa Júnior e HackerSpace. O evento foi apoiado pelo Manna, NAMITEC, SBMicro, DIN e UEM, e patrocinado pelas empresas Objective, Hotsoft, Routerbox, iSuper, ATAK, Accion e Elite Soft. Seu objetivo foi trazer uma experiência acadêmica diferente do cotidiano, ao mesmo tempo em que promovesse a interação entre a comunidade acadêmica e empresas. Sua preparação começou a ser realizada aproximadamente três meses antes do evento começar, durante as reuniões do PET-Informática; restando dois meses para o evento, as demais entidades foram convidadas à reunião e iniciou-se a divisão de tarefas.

Nas reuniões que aconteceram antes do evento, diversas decisões importantes foram amplamente debatidas e estudadas. Dentre elas a discussão sobre onde seria realizado o evento, de onde surgiram opções como F67, que apresentava como benefício o amplo número de assentos, o auditório da Secretaria Municipal de Saúde, que era demasiadamente distante da UEM, o PDE, que apresentava uma boa estrutura física, apesar de não ser muito próximo do DIN, entre outros; qual seria a carga horária mínima para cada curso de graduação, sendo acordado em 24 horas (média das horas/ano) para Ciência da Computação e 15 horas (75% da carga semanal) para Informática; e também, se haveria ou não uma abertura formal do evento, que não foi realizada devido ao fato da organização do evento não ter considerado a possibilidade da realização da mesma, já que inicialmente o evento foi pensado para ser apenas para o departamento, abrindo sua portas para o público em geral apenas após as parcerias firmadas, à excelente recepção dos apoiadores e patrocinadores e de todos os professores e alunos que ajudaram em sua realização. Outra decisão discutida a ressaltar foi a programação do evento, que nesta edição contou com a presença de minicursos, palestras, feira de oportunidades, apresentação de trabalhos acadêmicos e o painel de discussão.

A seleção dos minicursos realizados durante o evento foi baseado nos conteúdos de maior demanda no DIN. O levantamento dessa informação foi feito, num primeiro momento, por meio de uma enquete disponibilizada na porta da sala do PET a todos os membros do departamento, com sugestões tais como “Introdução ao Linux”, “Programação em C - Nível avançado” e “Ferramenta de versionamento Git”. Na sequência, um formulário online foi disponibilizado com o intuito de levantar informações gerais sobre o evento bem como os minicursos e palestras de interesse, horários disponíveis, outras atividades que o evento poderia incluir e a possibilidade de realizar uma competição de jogos. Os dados levantados nas primeiras etapas foram correlacionados com informações de outros eventos, como por exemplo os minicursos mais requisitados do JOLIM. Em seguida foram selecionados os ministrantes, pessoas que possuíam domínio sobre o conteúdo ou que tinham interesse em aprender e repassar esses conhecimentos. Destaque nesta etapa para a colaboração e envolvimento do departamento no evento, tal que muitos dos minicursos foram ministrados por, além de membros do PET - Informática, outros alunos da graduação e mestrado, egressos do PET e servidores do departamento. Assim, a lista final de minicursos definida para I SECOMP foi: “Introdução ao Android”, “Aplicativos Mobile Multiplataforma Internacionalizáveis”, “C avançado”, “Desenvolvimento de jogos com LibGDX”, “Desenvolvimento Java com Spring Boot”, “Infraestrutura de servidores de aplicação”, “Introdução ao Python”, “Introdução ao Arduino”, “Introdução ao Linux” e “Introdução ao LaTeX”.

Devido ao escopo dos cursos do departamento, que focam principalmente nos aspectos teóricos da Computação, viu-se a necessidade, além dos minicursos, de palestras que trouxessem um pouco das tecnologias e técnicas que são atualmente utilizadas no mercado. Já que haviam contatos de patrocínio que ocorreram durante a organização, muitas palestras conseguiram ser marcadas com antecedência, assim a principal dificuldade na realização das palestras não foram os palestrantes e temas, mas sim o local. Diversos locais foram pensados para melhor atender a demanda, sendo o PDE escolhido, pois conseguia comportar 200 pessoas e localizava-se perto do DIN.  Paralelamente às palestras e minicursos ministrados na 1ª Semana da Computação, outras atividades, complementares mas não menos importantes, também ocorreram com intuito de apresentar projetos e oportunidades, além de oferecer alguma diversão para quem desfrutava do evento.

Como durante o ano letivo muitos professores e alunos não tem espaço e nem tempo para apresentar seus projetos de pesquisa para outros discentes, a organização do evento atuou na elaboração de uma exposição, que reuniu professores e alunos e seus respectivos projetos de pesquisa, de maneira que os estudantes dos cursos de computação e informática que participassem da SECOMP pudessem escutar um pouco a respeito dos projetos que estão em andamento no departamento. A “Apresentação de Banners”, como foi denominado a exposição, ocorreu conforme o planejado, no dia 27 de Setembro no corredor do 1° andar do Departamento de Informática. Para que a ideia da exposição fosse concretizada, as entidades responsáveis pelo evento notificaram professores e alunos sobre a ideia da apresentação, e a mesma foi muito bem recebida. Dessa maneira, os professores do DIN e seus respectivos orientandos resumiram, sucintamente, as principais informações de seus projetos de pesquisa, e então transcreveram-nas em um banner. Confeccionados os painéis, na tarde do dia 27 durante a SECOMP, mais especificamente às 15 horas e 30 minutos, os orientandos e seus tutores se reuniram no Departamento de Informática para apresentar um pouco a respeito das novas pesquisas feitas na área de tecnologia que estão sendo desenvolvidas no DIN. Mais de 20 alunos prestigiaram os trabalhos científicos, e vários alunos e professores compareceram ao evento para explicar os seus projetos e tirar dúvidas dos visitantes. A atividade teve término às 17:30 e teve um feedback positivo, apesar de algumas dificuldades com a limitação do espaço onde ela ocorreu. Essa atividade teve muita importância considerando que muitos dos alunos da graduação não tem grande contato com a área de pesquisa do departamento, e assim acabam não conhecendo projetos desenvolvidos em áreas que possam ter interesse em se aprofundar. Reciprocamente os professores também tiveram a oportunidade de mostrar suas pesquisas para os alunos e de convidá-los a fazerem parte da área de pesquisa científica.

Além da área de pesquisa desenvolvida principalmente nas universidades, existem uma infinidade de mercados nos quais os profissionais da área de Tecnologia da Informação podem ser inseridos. Uma dessas áreas é a empresarial; concomitantemente a isso, muitos dos alunos do 4º e 5º ano dos cursos do departamento procuram um estágio ou até mesmo um emprego formal durante a graduação. Pensando nisso a organização do evento elaborou uma Feira de Oportunidades. Essa feira contou com várias empresas da área de TI que vieram até o DIN para explicar um pouco do funcionamento do ambiente de trabalho e da área enfoque da empresa, ao mesmo que tempo abriram as portas para estudantes que pudessem estar a procura de um trabalho ou estágio. Aproveitando que empresas como: Objective, Hotsoft, Routerbox, iSuper, ATAK, Accion e Elite Soft mostraram interesse em patrocinar o evento, essas e algumas outras empresas conhecidas de Maringá foram convidadas a participar da Feira de Oportunidades. Para organizar esse evento as entidades organizadoras se mobilizaram para chamar o maior número de empresas para participar da feira, independentemente de as mesmas fornecerem patrocínio a SECOMP ou não. Aceitaram participar do evento um total de 10 empresas. Fora as que já patrocinavam o evento e foram citadas anteriormente, Tecnospeed, Benner e MATERA Systems aceitaram compor a Feira de Oportunidades. A mostra ocorreu no dia 29 de Setembro a partir das 13:30 até as 17:30 no corredor do 1º andar do Departamento de Informática. Os estandes ficaram dispostos ao longo do corredor do DIN, e cada empresa teve espaço reservado para trazer o material que desejasse incluindo banners, notebooks, panfletos e brindes. Compareceram na Feira de Oportunidades um total de 203 alunos, tendo esse evento uma avaliação positiva por parte dos alunos. Vale ressaltar que essa foi a atividade com maior carga horária desconsiderando os minicursos e também a atividade com maior participação durante a SECOMP.

Para a diversão de quem participava da SECOMP, na sexta-feira dia 29, no período da tarde, o PET Informática equipou o auditório do DIN com um Xbox One. Assim quem estivesse visitando a Feira de Oportunidades poderia descontrair jogando Just Dance. Tivemos também logo após as principais atividades do dia, no intervalo entre o período da tarde e da noite um campeonato do jogo Counter-Strike: Global Offensive (para os íntimos CS:GO), organizado também pelo PET. O campeonato ficou inacabado devido a uma quantidade inesperada de times inscritos, a falta de tempo e a necessidade de disponibilizar os laboratórios do departamento para os minicursos ministrados à noite. Vale lembrar que essas atividades não faziam parte, oficialmente, das atividades da Semana da Computação.

Para o próximo ano, espera-se abrir mais as atividades ao público geral da Universidade e comunidade externa, contando com um tempo de preparação maior e mais apoio dos estudantes, já que os mesmos demonstraram por meio da avaliação geral do evento, terem gostado muito das atividades, minicursos e palestras. Assim, o PET-Informática agradece a todas as entidades, estudantes, professores, técnicos administrativos e demais pessoas que colaboraram para realização e prestigiaram a SECOMP.

Obrigado a todos e ano que vem esperamos ver você na 2ª SECOMP!

Durante a semana houve a participação de 283 pessoas, dentre elas, 128 responderam o questionário de avaliação do evento. Os dados levantados são apresentados no seguinte infográfico: